A hora do feedback, não do pesadelo.

A hora do pesadelo. Filme de 1984 com o lendário Freddy Krueger, e eu não sei porque muitas pessoas relacionam uma conversa de feedback como algo difícil de ser realizado. Como algo de motivo de pânico. Pode ser algo que uma empresa ou ambiente inspira com a palavra.

Não deveria ser assim.

Receber um feedback é uma real oportunidade de melhoria. Ela pode ter uma cadência para ocorrer e tem que ajudar efetivamente a pessoa que recebe em ações de melhoria contínua.

Gravei um vídeo de uma palestra sobre feedback. O que tem no vídeo?

Continuar a ler

Quanto pesa a sua vontade?

E eu acho muito legal quando conheço histórias de pessoas com foco e vontade de fazer acontecer!

Agora no torneio de Roland Garros (French Open) 2014 estamos tendo a chance de ver uma força surgindo, mesmo com toda adversidade e “falta de apoio” que teve no passado recente. Taylor Townsend é o nome da menina, que está conseguindo vencer seus objetivos e buscando seu espaço dentro do mundo do tênis.

Continuar a ler

Hoje é o primeiro dia do resto da sua vida. Bora?

Durante a minha vida profissional aceitei alguns desafios que, apesar de muito legais, acabaram se tornando problemas. E não pelo desafio profissional em si, mas pelo excesso de energia mental e física que demandavam.

Só que já passei por situações que demandavam muito mais energia do que as problemáticas, e conseguia viver “rindo”. Aqui tem um componente de buscar fazer o que se gosta, mas nem sempre conseguimos notar o que acontece, pelo piloto automático que funciona dentro da nossa cabeça.

Continuar a ler

Eventos confirmados que estou organizando durante Q4/2013!

Olha estes eventos que estou organizando e executando neste trimestre! Todos confirmados e em Porto Alegre! Venha participar e traga seus colegas e amigos. Qualquer dúvida façam contato!

17/outStartupDojo! Foco em Business Model You, D-E-A-L e outras dinâmicas legais para falar sobre você. Venha praticar!

28/outAgile KickStart, com o módulo de UserStories. Vamos falar de vários princípios e práticas legais para quem está desenvolvendo projetos e produtos. Saiba como definir o que precisa ser alcançado em um projeto, montar uma visão de planejamento e roadmap. Contexto dentro da aplicação da cultura ágil, e gestão de projetos ágeis.

13/novQual é o seu tempo? Workshop para você ganhar habilidades de planejar sua vida e carreira, trabalhar gestão de tempo, e ainda ganhar contexto sobre como buscar momentos de reflexão, planejar seu dia, seu mês e seus próximos objetivos de vida. Já pensou no seu estilo de vida? Em qual é o tempo que faz sentido para você? Técnicas: GTD, SongDoro, Pomodoro, várias coisas legais que metodologias ágeis que podemos usar no nosso dia a dia.

21 e 22/novDa visão à produção + StartupDojo – duas noites de treinamento para trabalhar teoria e prática.

Eventos para dezembro ainda a serem definidos! Tem sugestões? Manda o teu comentário!

Amadurecimento… tem regra?

gol-no-ar-gnt-amadurecimento Na minha viagem para São Paulo na semana passada, tive a oportunidade de assistir um episódio do programa Alternativa Saúde (GNT), pelo “Gol no ar“, uma wifi liberada nos vôos da Gol com vários canais com leituras e vídeos.

O ponto base do programa era discutir o morar com os pais ou não morar com os pais. Eu acho o assunto bem relativo e depende muito dos objetivos que cada um está buscando.

Já tinha lido uma matéria no jornal sobre o assunto de pessoas que se diziam “independentes” mas dependiam financeiramente dos pais para viver.

Comecei a ajudar meus pais quando comecei a trabalhar, aos 17 anos. Para mim foi uma questão  automática, de perceber que eu estava habilitado para aplicar o senso de responsabilidade pelo que consumia e usava da casa. Também me sentindo dono e portanto querendo compartilhar e colaborar.

No programa se trata de algumas tentações, que é quando morar com os pais permite uma facilidade só encontrada em hotéis. Cama, alimentação, tudo a disposição, reposição automática, parece mágica. E sem precisar passar o cartão de crédito/débito/drébito.

Acho que o ponto é transformar a relação, como é discutido no programa. De se entender que ok, você pode morar com seus pais, ou com quem quer que seja, mas a visão de responsabilidade é essencial… ajuda a evoluir e buscar soluções diferentes. A buscar a sua solução. Sua vida. Não necessariamente o sair de casa,  mas na questão de apoiar na manutenção dos recursos que a casa oferece.

O outro ponto discutido vai na escolha da profissão, sobre termos algo parecido com um ciclo básico que permita uma pessoa experimentar mais e ver qual rumo quer seguir. Eu tive muita sorte de ter escolhido viver e trabalhar com assuntos que me interessam e me cativam. Assuntos que me ajudam a formar o meu propósito. A ter minhas causas. E a resposta para isto eu acho que vai acabar se resolvendo pelo dinamismo que o nosso mundo está ganhando. Olhando para a área de tecnologia da informação, existem programas pelo mundo querendo ensinar desenvolvimento de software para pessoas ainda na escola. Todo este tipo de formação de habilidades, foco nas ações, permite que jovens tenham clareza sobre o que gostam e o que deixam de gostar. De experimentar. De escolher um estilo de vida.

Agora… mesmo com a escolha mal feita, como se manter no trilho da felicidade. Como fazer acontecer? E se der errado o processo de escolha profissional? Eu acho que o problema está aqui. Não é em morar com os pais. É em ter coragem de se adaptar. Coragem de buscar o que se acredita. Solução?

Vejo uma mistura de conseguir manter a vida leve, e desde cedo aprender que crescer e fazer acontecer na nossa carreira, é uma decisão nossa. Somente nossa.

Agile Kickstart – Papo sobre Cultura Organizacional e Cultura Ágil

Fiz uma palestra para uma galera fera de Porto Alegre sobre cultura organizacional e cultura ágil.

Um time que está iniciando o caminho nas metodologias ágeis, deve ter um foco muito forte na cultura. No trabalho de entender sua cultura e ver formas de como trabalhar cultura de prevenção, cultura de aprendizado e cultura de melhoria contínua.

Nesta palestra falo um pouco sobre eXtreme Programming, sobre Scrum e sobre Lean, sempre puxando aspectos importantes que um time deveria dar atenção quando o assunto é a mudança cultural.

Cultura de aprendizado e formação de equipes de alto desempenho — GU Day SUCESU-RS 2013

O assunto Cultura de Aprendizado é um assunto que me cativa demais. Seja pelo meu objetivo de vida de me tornar inútil e ajudar lideranças a serem formadas, mas também pela questão de formação de times de alto desempenho. Ajudar a desenvolver profissionais que sejam melhores profissionais, dia após dia. Lembrar que tudo isto é um processo de adaptar e desenvolver a governança corporativa.

É algo que envolve a cultura da organização, envolve uma questão de atitude de cada pessoa, e principalmente o grupo, a sinergia que o grupo consegue desenvolver.  No final, o que se quer é viver feliz, desenvolvendo um trabalho de valor, e evitar a famosa aposentadoria por alívio.

A cultura de aprendizado sendo trabalhada vai ajudar a desenvolver uma cultura de prevenção. E tudo começa a fazer sentido. Um time mais responsável, com liberdade e muita colaboração para fazer as coisas acontecerem.

— Daniel Widt (assine meu canal de vídeos)

A gente somos inúteis, e isto pode ser excelente!

Em maio de 2013 falei na BITS South America, dentro do espaço de inovação SEBRAE-RS Thinkers. A palestra ocorreu dentro das atividades organizadas pela galera do Thinkers Poa.

Palestra: A gente somos inúteis, e isto pode ser excelente! 

Descrição: A vida em rede é algo real, e os benefícios que temos em colaborar, contribuir, ensinar e aprender são essenciais para nossa evolução como pessoas e como profissionais. Entender até onde queremos chegar e o que queremos entregar, é algo em constante adaptação. E ainda mais interessante quando conseguimos ensinar tudo o que sabemos a ponto de nos tornarmos inúteis, dando chance para aprendermos mais. Venha discutir mais sobre você e como você pode viver melhor, fazendo e realizando mais. Usaremos técnicas como Business Model You e outras que podem ajudar na formação de objetivos, ajudando você nas ações do tipo “vai lá e faz”.

Quer ver um pouco sobre o assunto Business Model You, tarefas, propósito? Veja esta palestra que fiz na Desconf 2012 com o assunto “Quem é você?”.

— Daniel Wildt (update 2021: quem é você em formato podcast)