Caminhar sozinho

É um caminho longo até o topo. E o problema é que pode ser bem sozinho por lá. Quando a gente vai “subindo”, ganhando responsabilidade e mais responsabilidade, precisamos ter consciência disso.

Ah Daniel, mas trabalhamos em time. Não existe esta coisa de solidão. E aí você se engana. Cada um de nós pode funcionar em time, mas temos uma luta individual, e muitas vezes invisível para os outros.

Continue reading “Caminhar sozinho”

OKRs – Objetivos e Resultados Chave

Objectives and Key Results (OKRs) permitem definirmos objetivos. A partir de cada objetivo, escrevemos resultados que serão percebidos quando chegarmos no objetivo. Estes resultados são ambiciosos (não confundir com gananciosos) e podem ser percebidos por números / percentuais. Se diz que chegamos perto de um objetivo se alcançarmos 70% dos resultados indicados.

Os OKRs são trimestrais. Os OKRs são uma forma de desenvolver responsabilidades em equipes. Se consegue isso ao (1) estabelecer os objetivos e engajar o time para que escreva “como sabemos que chegamos lá” e (2) ao deixar para o time o planejamento de “como” chegar lá. É um exercício de geração de responsabilidade e autonomia, ao mesmo tempo que se torna um exercício de transparência, humildade e realidade. 🙂

Assista aí a apresentação realizada para Associação Gaúcha de Startups (AGS) no dia 24/Jan/2017.

Continue reading “OKRs – Objetivos e Resultados Chave”

Consciência do tempo de qualidade

No inglês existe um termo chamado de JOMO – Joy of Missing Out. Este termo existe, porque muitas pessoas tem medo de perder algo no seu calendário ou das redes sociais que participam. Essas pessoas vivem no FOMO – Fear of Missing Out.

O ponto base é que precisamos antes de ter qualidade de vida, ter consciência dela, da nossa vida. E isso é ponto chave. Nem falo para que se mude algo, mas para que algo possa começar a ser observado. E aí talvez exista espaço ou necessidade para uma mudança.

Continue reading “Consciência do tempo de qualidade”

Você tem histórias para contar?

O Gary Vaynerchuk fala muito sobre “não crie, documente”. Vai na questão da gente parar de ficar criando conteúdo e passar a contar o que faz no dia a dia. Se você estuda e pratica um determinado assunto, você vai ser ser capaz de contar não apenas histórias do que você estudou ou viu em vídeo, mas poderá contar o que fez, suas dificuldades de aprendizado e o seu caminho na prática.

Continue reading “Você tem histórias para contar?”