Os guerreiros das quadras

Esse post é sobre basquete, artes marciais, mas no fundo… é sobre a nossa vida, sobre o nosso respirar.

Dias atrás fiz um vídeo falando sobre a minha leitura do livro dos 5 anéis, um clássico sobre artes marciais em um primeiro momento, mas no fundo um livro que fala sobre a mente.

Um livro que trata como um guerreiro busca a sua arte, e cuida dos seus pensamentos, para que no campo onde ele atua possa ter a mais alta consciência e estar conectado com tudo que acontece em volta. Nos dias de hoje, se fala de flow, no basquete ouvimos a expressão “On Fire“. Mas no caso do livro do Musashi, estamos falando de algo escrito pelos anos 1600.

nbajam.gif

O ponto é que muitos dos astros que hoje assistimos nas quadras de basquete tiveram a chance de fazer muita coisa errada na vida, tiveram diferentes caminhos mas teve algo que manteve eles em quadra. Que propósito foi maior, que manteve estas pessoas na sua linha de crescimento? Foi a família, foi a busca pela própria arte? Difícil saber.

Falando do jogador deste vídeo que vou indicar aqui, muitas vezes assistimos jogadores e falamos que ele é rápido, ou que ele é lento. Só que eu nunca tinha parado para pensar o que isso significa.

Lembrando dos ensinamentos do Miyamoto Musashi, e também lembrando do livro The Inner Game of Tennis, a rapidez ou lentidão ganham outro aspecto quando a palavra cadência passa a fazer sentido. Você pode fazer movimentos rápidos ou lentos, mas existe algo mais.

O Tim Gallwey fala muito sobre o processo de um jogador de tênis. Quando ele termina um ponto, a primeira coisa que o jogador faz é tomar consciência da respiração. Ele encontra a cadência, e volta para o presente. Daqui menos de 30 segundos ele vai voltar para um estado diferente, onde ele não controla de forma racional o que está fazendo, mas a consciência do presente nos entrega o que precisamos fazer.

O algo mais? Cadência, que se mistura com excelência e paciência, e nos entrega a consciência do que estamos fazendo. — Daniel Wildt

E isso faz toda a diferença. Esse texto saiu enquanto assistia a esta matéria com James Harden. Seria tipo um “video react” só que em forma de texto. 😀

Existem milhares de histórias iguais a esta por aí. E nenhuma delas conta a história de pessoas que desistiram. Somente das que persistiram e acharam o seu caminho. Lembre que hoje pode ser o primeiro dia do resto da sua vida.

— Daniel Wildt (Conhece meus vídeos? Assine meu canal do youtube)

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s