Internet das Coisas e Agile. Dicas? #dwildt101 ep. 28

Marcela Santos pergunta sobre dicas para quando estamos fazendo um projeto que envolve internet das coisas e metodologias ágeis. O que pode fazer a diferença em um projeto com esse contexto?

Falo bastante no vídeo sobre o conceito de Mock Objects. São bibliotecas que nos ajudam e muito para simular comportamentos de componentes terceiros, e nos ajudam bastante em produtividade e isolamento dos testes.

Continue reading “Internet das Coisas e Agile. Dicas? #dwildt101 ep. 28”

eXtreme Programming no Agile Tour 2015 (Niterói/RJ)

O funcionamento do eXtreme Programming dentro na minha experiência, desde 2003 até os dias de hoje. Valores, práticas que considero importantes e perspectivas.

No dia 31 de outubro de 2015 estive no Agile Tour de Niterói/RJ, palestrando sobre eXtreme Programming, e aproveitei para transmitir a palestra pelo Periscope. Olha aí como foi.

Continue reading “eXtreme Programming no Agile Tour 2015 (Niterói/RJ)”

Conversa sobre Fluxo e Cultura de Agilidade na ESPM Porto Alegre

No dia 18 de setembro estive visitando a ESPM em Porto Alegre, para falar com alunos de uma disciplina de Gestão de Tecnologia da Informação sobre Cultura de Agilidade.

Continue reading “Conversa sobre Fluxo e Cultura de Agilidade na ESPM Porto Alegre”

Princípios? Que tal os do manifesto ágil? (parte 1 de 2)

Quando conheci os métodos ágeis, aprendi o que era o eXtreme Programming. A partir dele comecei a entender o que estava no pano de fundo e fui parar no manifesto ágil. Depois comecei a conhecer outros métodos até cair de volta no Sistema Toyota de Produção.

E depois de um tempo sem querer falar sobre os princípios do manifesto ágil, voltei.🙂

Continue reading “Princípios? Que tal os do manifesto ágil? (parte 1 de 2)”

#dwresponde – episódio 3 – agile / coding dojo / code kata / shuhari

Daniel de Oliveira, fundador do DFJUG, Grupo de Usuários Java de Brasilia, foi o questionador do episódio 3 do #dwresponde. Ele quer saber sobre Agile, CodingDojo, CodeKata e Shuhari. Esse foi o assunto do vídeo desta semana.

Continue reading “#dwresponde – episódio 3 – agile / coding dojo / code kata / shuhari”

Cards para jogar, quer dizer, inspirar

Entendo que não existe “o processo de aprendizado”. Existem processos de aprendizado, que funcionam com base em contextos que vivemos e baseado nos conhecimentos e percepções que temos do nosso dia a dia. Contexto.

Continue reading “Cards para jogar, quer dizer, inspirar”