Se melhorar, não estraga não!

1. Se melhorar, estraga!
2. Em time que está ganhando não se mexe.
3. Hoje funciona, pra que fuçar nisso aí?
4. Eu levo uma semana para fazer este tipo de tarefa, mas não é trabalho não. Até que gosto!
5. Precisa ensinar pra outra pessoa não, eu gosto de fazer esta tarefa. Me sinto importante!

Já ouviu alguma dessas aí?

Em time que está ganhando ou perdendo só tenho duas certezas: que o (1) aprendizado é constante mas nem sempre percebido. E que (2) são necessários momentos de reflexão para melhorar.

O ponto é que qualquer mudança é um processo, e pode ser visto como um conjunto de testes. Vamos testar se fazendo “A”, uma atividade vai ser feita melhor. Se funcionar legal, vamos incrementar o “A”. Se não funcionar, vamos testar “B”. E este processo segue.

Para iniciar a melhoria você pergunta ao time, o que pode ser melhor do que é hoje? E muitas vezes se tem a resposta de que hoje funciona tudo bem. Não precisa mudar nada não. Mas… e se fosse possível mudar algo, o que seria?

Sempre existe oportunidade de fazer algo melhor. Nós mesmos, queremos ser versões melhores do que fomos ontem. E amanhã vamos querer ser melhor em algo do que fomos hoje. E este mesmo fluxo funciona no pensamento de equipe também. Fluxos de operação, comunicação, gestão, sempre existe algo que pode ser otimizado.

Muitas empresas só olham para este tipo de oportunidade querendo reduzir custos. E muitas vezes reduzem custos e a empresa segue perdendo mais oportunidades do que perdia antes. Falta processo. Falta base. Falta equipe.

Um trabalho de melhoria contínua busca o aumento do resultado, do lucro. Queremos prestar um serviço melhor para os nossos clientes. Uma das formas de fazer o aumento do resultado é reduzindo custos, através de pequenas ações de melhoria, eliminando desperdícios, tornando uma atividade mais fácil, mais rápida e com mais valor pra quem recebe o resultado dela.

E é só sair mudando o que aparecer pela frente? Existe um método para pensar a respeito do que pode ser melhorado? Podemos usar as retrospectivas para isto, ou ainda podemos usar estratégias como as futurespectives.

Toda melhoria inicia com reflexão. E esta reflexão funciona de forma compartilhada. Quais são as dores vividas pelo time. Quais são as oportunidades de fazer melhor, de fazer diferente?

A partir daí existe um processo que não precisa ser uma imersão. Precisamos seguir entregando o nosso serviço e não podemos parar 100% do tempo para focar em alguma ação de melhoria. Muitas vezes recebo a reclamação de que não se muda nada porque não existe tempo pra mudar.

E aí que se começa. Tempo existe. Falta priorização de uma pequena fração deste tempo, para que o foco possa ser destinado a melhorar.

Devemos ter claro que mudança é um processo e que vive de um plano de ação. Para pensar: como podemos quebrar as mudanças em pequenas tarefas? Como podemos colocar estas tarefas pequenas dentro do nosso dia a dia, afinal precisamos entregar o serviço que fazemos e ainda devemos ter um espaço, por menor que seja, para ajustar e melhorar algo.

— Daniel Wildt (assine a minha lista)

One thought on “Se melhorar, não estraga não!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s