Organizando eventos? Crie limites e objetivos. Evite “expectativas”.

Pessoas criam expectativas, geralmente (ou sempre?).
Quem organiza, tem que organizar para gerar limites e objetivos.

Por vezes queremos criar expectativas usando gatilhos de escassez e urgência, mas eu estou evitando ao máximo gerar este tipo de sentimento quando ofereço algo.

O que vamos alcançar quando terminarmos uma reunião ou evento? O que queremos proporcionar? São expectativas ou objetivos?

Continuar a ler

Fluxo para os seus projetos!

Documentando um pouco de como eu me organizo para gerar fluxo de trabalho nos projetos que desenvolvo. Planejamento, documentação, acompanhamento e revisões.

Um pouco dos princípios, minha estrutura de pesquisa, pensamento e algumas estruturas que podem servir para quem está querendo organizar o seu trabalho e da sua equipe.

Continuar a ler

Modelos de como aprender e ensinar

Estes dias fazendo uma conversa com meu mentor Alex Bretas comentei que tinha algumas estratégias de ensino que já tinha aplicado. Quando questionado para mandar material que tinha relacionado, notei que algumas das estratégias eu nunca tinha documentado no blog.

Estou centralizando neste documento algumas destas estratégias e conforme for documentando outras adicionarei aqui.

Continuar a ler

Café da proatividade

Era um dia cedo e eu estava assumindo um trabalho com uma equipe de atendimento. Eu tinha meia hora para conversar com a equipe antes que o telefone e chamados começassem a chegar. Eu precisava saber o que aquelas pessoas já sabiam. Eu precisava saber o que elas percebiam. E precisava que elas pudessem contar o que poderia acontecer com a equipe.

Poderia ser um brainstorm simples? Poderia, mas provavelmente teria 2-3 pessoas falando e as outras falando “isso aí”, “concordo” ou alguns balançar de cabeça não querendo desafiar alguma informação no ar.

Sabe que nestes casos o tempo curto ajuda pessoas a não terem tempo de julgar? É algo que percebo quando trabalho algumas dinâmicas. As pessoas estão preocupadas em mostrar que conseguem fazer a tarefa requisitada, e não se preocupam com o que outras pessoas estão escrevendo.

Só de chegar, juntar o pessoal, dar bom dia, explicar o contexto de estarmos ali, já tinha gasto 5 minutos. Ok, agora eu tinha 25 minutos sobrando para rodar algo que pudesse me ajudar a ganhar mais contexto sobre o trabalho atual e possibilidades.

A minha escolha foi o proaction cafe. Adaptado para um processo de passado, presente e futuro. Explico.

Continuar a ler

OpenSpaces

Imagina poder construir o evento com quem está presente nele? E fugir de agendas rígidas só com monólogos?

Quando estou em eventos palestrando, costumo ficar fora das salas de palestra, fazendo a conversa do corredor acontecer ou buscando espaços de roda para trocar ideia. Costumo buscar pessoas para poder operar como mentor ou receber mentoria também em algum assunto que esteja acontecendo comigo.

Por vezes espero a palestra da pessoa terminar (já vi a palestra gravada em outro evento) e já peço um espaço para trocar ideia. Muitas vezes aproveito para gravar a entrevista e publicar nas minhas redes, com a expectativa de que minhas perguntas podem ser de interesse de outras pessoas também.

Alguns eventos entendem que este tipo de conexão de conversa aberta acontece e conseguem organizar espaços físicos e até mesmo espaços na agenda permitindo que as pessoas se organizem em grupos para falar e trocar ideia sobre assuntos do interesse daquele pequeno grupo de pessoas.

Aí chegamos nos Open Spaces.

Continuar a ler

Fishbowl ou aquário para trabalhar conhecimento emergente

Eu posso deter todo o conhecimento sobre um determinado assunto. Meu próximo passo é sempre me tornar inútil no mesmo. Isso acontece de algumas formas, aulas estilo monólogo, entrevistas, painéis, conversas que possam ajudar pessoas terem um espaço de reflexão e conhecimento de outras histórias.

Agora, eu gosto mesmo é poder usar uma palestra como um momento de ignição para uma troca de ideias, e para isso o fishbowl (aquário) é a minha prática de preferência.

Continuar a ler

Matriz de posicionamento

Ou porque você deveria ter critérios racionais de decisão.

Toda decisão envolve opções, critérios e pesos. Os critérios podem ser objetivos ou subjetivos. Os pesos podem servir para definir a eliminação de uma opção ou apoiar na priorização dando atenção ao que importa no contexto.

Qual decisão você quer tomar hoje?

Continuar a ler

Como você aprende?

A gente pode se preocupar muito com estruturas de ensino. E eu me pego fazendo análises e perguntas quando estou facilitando turmas de treinamento e pensando em com posso ensinar diferentes assuntos para quem está comigo. Perguntas, diagramas, falas, espaços para troca de ideias, uso do chat, boards abertos para escrita de ideias? 

Todas são opções possíveis, mas novamente isso trata sobre estratégias de ensino. 

E como você aprende? É diferente da pergunta de como eu posso ensinar. 

Continuar a ler