Acordar e decidir

Você acorda para que? O que motiva o seu dia?

Ao tomar uma decisão sempre me lembro porque eu estou fazendo o que estou fazendo. Me lembra que o que eu faço tem um fim. Que eu tenho um fim. Me ajuda a trazer minha mente pro presente.

Confesso que isso me ajuda a deixar de lado algo que possa me distanciar da situação a se resolver e me coloca em foco de resolução. E me faz buscar quem pode me ajudar no contexto de resolução.

Como achar estas pessoas? Você vai conviver com dois tipos de pessoas:

1. Pessoas que fazem a diferença. 🙂

2. Pessoas que criam a diferença. 😦

Durante o desenvolvimento de uma equipe podem e vão aparecer diferenças, mas isso não significa que não existe forma de resolver e equalizar. O desafio é deixar claro para as pessoas que elas não deveriam terceirizar a resolução de dificuldades do trabalho com alguém da própria equipe. Isso vai dizer muito sobre a maturidade de uma equipe. Não falo da transparência da pessoa indicar o que está vendo e percebendo, mas da dificuldade de escuta existente. O time tem abertura, tem habilidade para escuta?

Escolha com cuidado. 🙂

— Daniel Wildt (Veja uma palestra minha sobre Comunicação Não Violenta)

Documente suas histórias

Quer levar uma vida mais fácil? Somente fale sobre o que você já fez, de prática. Conte uma história do seu passado, de um projeto, de um evento, de alguma jornada que você viveu. Melhor que isso, conte enquanto você faz.  Documente o que você faz.

Pode ter certeza que vai ser bem mais fácil de contar as histórias que você viveu.

Continue reading “Documente suas histórias”

Somente o necessário! (ou… ninguém espera a inquisição espanhola)

O cliente quer ser surpreendido? Não. Eu garanto. Ele não quer ser surpreendido. Ele só quer o que ele pediu. Um cliente quer apenas viver a experiência que é apresentada para ele. Nada extra. Simples assim. 🙂

Mas e o wow service?

Continue reading “Somente o necessário! (ou… ninguém espera a inquisição espanhola)”