Práticas “informais” X aprendizado “tradicional”. Ainda vamos discutir isto?

Hoje muitas empresas ainda acham o uso de um wiki “informal demais”. Precisam de documentos bem formatados, com responsáveis (culpados) pela edição e parecem pedir por processos rígidos para travar qualquer iniciativa de melhoria.

Tratam de informal aquele conhecimento que é construído de forma emergente representando a realidade. Como se fosse preciso formalizar alguém no papel de professor.

As empresas perdem a chance de desenvolver pessoas criando linhas de aprendizado. Perdem a chance de oportunizar a construção e compartilhamento dentro da organização.

Uma vez em sala de aula rodando um fishbowl, prática excelente para guiar discussões em grupos grandes, recebi de um aluno um pedido para não mais fazer aquele tipo de momento. Afinal, ele estava pagando para ter aula comigo, e não via possibilidade de aprender algo dos colegas.:-/

Não preciso dizer que o aluno abandonou a aula, que era sobre Metodologias Ágeis, no dia que eu estava discutindo sobre desenvolvimento de uma cultura de aprendizado.🙂

O aprendizado emergente está aqui. E ele não vai embora. Quer uma lista de ações ou cerimônias que você pode aplicar no dia a dia para construir e compartilhar conhecimento?

  1. Retrospectivas, olhando dentro de um contexto pontos para celebrar e pontos que podem ser melhores. Ter um tema para melhoria ajuda o time a focar e engajar. E inspira colaboração nas definições de planos de ação.
  2. Fishbowl, onde você separa cadeiras e sempre deixa uma cadeira não ocupada. Sempre que alguém da platéia quer participar da conversa, senta na cadeira vazia e alguém sentado volta para a platéia. Cada tópico pode ser discutido por um tempo (uso 5-7 minutos) e a cada término se questiona o público se seguimos ou não.
  3. Dojos, aproveitando a característica natural de uma série de atividades que podem ser realizadas em pares. Oportunidade de trabalhar aspectos como humildade, respeito, e permitir que pessoas de equipes diferentes interajam.
  4. Organizar eventos de palestras curtas, de 5-15mins, ajuda o time a se desenvolver em aspectos que a empresa trabalha, ou mesmo desafiando os interesses. Se você puder ter um blog para divulgar isso, melhor ainda. Juntar ao final destes momentos um fishbowl. Exemplo 4-5 palestras + 20-30 mins de fishbowl.
  5. Treinamentos internos. Monte treinamentos curtos para fazer a equipe sair do zero para o um. Monte cronogramas trimestrais e identifique necessidades de aprendizado do time. Treinamento curto = 3-16 horas. Inclua momentos de prática, pareamento e colaboração. Inclua fishbowls.

Ainda tem uma série de dinâmicas que podem entrar aqui, exemplo Lean Coffee, Pro Action Café, uso de um Learning Canvas, entre outras. Interessou? Deixa um comentário ai que eu posso produzir mais textos e/ou vídeos sobre as dinâmicas.

— Daniel Wildt

3 thoughts on “Práticas “informais” X aprendizado “tradicional”. Ainda vamos discutir isto?

  1. Grande Daniel! Curto muito o tema aprendizado emergente/learning 3.0!

    Já que você abriu o espaço pra isso: Consegue compartilhar com a gente o que deu certo de usar na tua empresa?

    Exemplos “do mundo real” sempre são muito bons de se observar, saber o que normalmente falha ou os pitfalls comuns pra iniciação desses métodos dentro de ambientes 1.0 são bem interessantes!

    Forte abraço!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s