Em que acreditamos?

Parece uma pergunta fácil, mas muitas das coisas em que acreditamos nem percebemos. Vale uma busca em entender o que temos de crenças, e principalmente ao começar uma busca pela nossa identidade, nossa essência. Vamos descobrir muitas crenças nesta busca.

E como se desenvolve este processo?

Através de perguntas. Nos questionando. Ao invés de simplesmente ser uma cópia de uma opinião de outra pessoa sobre um assunto, pense a respeito de prós e contras sobre algum assunto que passa pela sua frente. O que significa ser a favor ou contra? Em que locais você pode buscar mais informações a respeito do assunto em questão?

O que você acredita é compatível com o que você quer para sua vida? Vale ser mais flexível em algum aspecto? Sempre é momento e hora de aprender novos truques. É permitido mudar de opinião. É permitido ter novas perspectivas.

Um dos exercícios que tenho praticado quando estou em uma troca de ideias é conseguir separar o que estou escutando. Separo (1) gestos, (2) palavras e (3) intenção. Posso dizer que também é escutar com empatia. E quando faço isto com os pensamentos internos, também tenho a chance de entender melhor o que estou pensando e o que pode estar por trás destes pensamentos.

Um dos efeitos colaterais positivos deste processo é que consigo entender muito melhor o que chega até mim em uma comunicação. Me coloco em uma posição de escuta com atenção e empatia. Quero perceber tudo o que está vindo na comunicação. E com isto, posso fazer perguntas melhores e ajudar no processo de entendimento da conversa.

O acreditar para mim tem estado muito ligado a um processo de perceber. Sentir. E a partir disto aparecem outras palavras. No meu caso venho aprendendo a celebrar. Celebrar um novo aprendizado. Uma nova conclusão. Um novo aspecto que até
então passada desapercebido por mim, mas não mais.

Pense a respeito de palavras que começam a fazer mais sentido no seu dia a dia, conforme você percebe novos aprendizados. Elas podem se tornar pequenos mantras ou buscas que começaremos a ter. Eu quero celebrar algo todo dia. Acabo por me colocar neste tipo de busca. Celebrar um sorriso, uma conversa, um aprendizado, um objetivo alcançado ou o que quer que faça sentido hoje para mim.

— Daniel Wildt (assine a minha lista)

** Este texto faz parte do VivaSeuTempo.

2 thoughts on “Em que acreditamos?

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s