Marketing, mas e as outras equipes?

Eu confesso que quando fazia trabalhos estilo monografia, que aquela parte de revisão bibliográfica me parecia muito no sentido de ok, mas e quando começa a ação? Onde vamos falar das experiências práticas e contribuições?

E no marketing tinha essa visão um pouco. Muitas vezes era apresentado ao “marketing” como alguém que divulgava o que outras equipes produziam. Que sabia transformar em um texto aquilo que uma outra equipe “não tinha capacidade de fazer”. Como se os times fossem a teoria e o marketing a prática.

Isso me soa muito como silos de conhecimento. E quando isso acontece, crescem rixas dentro das equipes. É o que queremos? Nããããoooooo.🙂

Lembrei de uma história:

Quando o Thiago Esser veio trabalhar conosco na uMov.me, uma das missões que ele teve no período era desenvolver as pessoas. Em um assunto específico: deixar elas mais interessadas e fluentes sobre experiência do usuário (UX). Não era uma questão fácil, mas é o desafio de um time de desenvolvimento de software que busca ser multidisciplinar.

Isso ajudou o time a entender os desafios e a puxar ajuda do especialista para poder guiar e entregar cada vez mais e melhor. É o apoio de um mentor tomando forma, e um apoio que funciona.

Hoje somos sócios na Wildtech. E neste contexto ajudamos equipes nos seus objetivos de serem multidisciplinares, e a pensar em Agile e UX.🙂

Tudo isto para dizer que no caso do marketing, meu pensamento é que preciso fazer os times relacionados com o assunto entender o que se quer alcançar. Métricas a serem entendidas e medidas, e fazer com que percebam como podem ajudar para se chegar nos objetivos.

Em 2013 no Agile Brazil, o principal evento brasileiro sobre Métodos Ágeis, palestramos eu e Rafael Helm sobre estes desafios de multidisciplinaridade e sobre o nosso pensamento de que a equipe de desenvolvimento deveria ser a equipe de marketing. No movimento da agilidade foi o título base da palestra.

Hoje em 2015, estamos com uma série de atividades relacionadas com geração de conteúdo na uMov.me, por exemplo com a mobilidade em três minutos e outras ações de conteúdo e interação com clientes, criando contexto e relacionamento. Tudo isto é parte do que vai ajudar a plataforma uMov.me no seu desenvolvimento como experiência de uso.

Aqui no meu blog mesmo tenho diferentes séries de vídeos que produzo e publico, e também ações de comunicação com as pessoas que me acompanham profissionalmente, que faço nas redes sociais, também na questão de criação de contexto.

Na própria Wildtech, o eBook de histórias de usuário se tornou um exemplo real deste processo de geração de conteúdo e plano de marketing / divulgação do nosso processo. Ele se reflete em diversas publicações que já foram pro papel e outras chegando.

Curiosidade: hoje na uMov.me, quem está ajudando muito nas atividades de marketing e integrando com as diferentes equipes? Rafael Helm.🙂

Pergunta: E na sua empresa, o marketing é criado somente por empresas terceiras ou também por quem é responsável pela ação?

Mais leituras / vídeos que recomendo: 

— Daniel Wildt (faça parte da minha lista)

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s