Empresa muda do eXtreme Programming para o Scrum. Hein?

Como assim? A gente viaja e lê coisas por aí e não vê tudo… não vou citar aqui nome de empresa nem pessoas, mas vou só dar uma opinião sobre o assunto do título.

Primeiro, que eu acredito que Scrum é uma excelente forma de um time começar a trabalhar com Agilidade. Excelente para criar ritmo, de conhecer cerimônias, de trabalhar transparência e uma série de valores que são importantes em times ágeis.

Só que chega um momento que este time não vai mais conseguir avançar no assunto. A velocidade não aumenta, e ainda aparecem problemas relacionados a testes, a escrita de histórias, as entregas não estão consistentes, entre outros assuntos.

Este time vai precisar melhorar processos de teste, processos de aceitação com o cliente, de deploy, enfim, questões relacionadas a práticas de engenharia de software.

Quer dizer que Scrum é ruim? Não… o Scrum é incompleto de propósito. Ele é excelente para estruturar um time e ajudar em questões de planejamento e gestão de projetos.

Não é que o time deixa de usar Scrum e passa a usar por exemplo o eXtreme Programming. Simplesmente o que o time faz é agregar aos seus processos atuais práticas de engenharia de software muito bem documentadas pelo eXtreme Programming, assim adicionando mais qualidade de software ao seu dia a dia. Seja do XP ou do FDD (Feature Driven Development) ou de outra prática que este time andou estudando, exemplo Getting Real. O que se busca são melhores formas para desenvolver produtos.

Mas não para por aí. Depois este time vai querer eliminar mais restrições ainda e vai querer entender onde ele está sendo limitado, e vai querer encontrar formas de entregar mais, de minimizar variabilidade, de aumentar fluxo e aí este time começa a entender e ler mais sobre Lean, começando a fazer sentido a importância dos processos de melhoria contínua (Kaizen!) e eliminação sistemática de desperdícios.

Aí este time começa também a ler mais sobre algumas coisas que vem acontecendo no mundo de hoje, exemplo DevOps, Continuous Delivery, Startups, Lean Startup, e por aí vai…

O ponto é que ao ler uma matéria estilo case, estilo press release, de uma empresa que usava eXtreme Programming há oito anos e escreve no título que passa a usar Scrum… bom, desculpe… mas não faz sentido!

Dizer que está se deixando de usar o XP para usar Scrum, não faz sentido por alguns motivos:

– XP tem foco nas disciplinas de engenharia de software

– Scrum tem foco em cerimônias que apoiam a gestão de projetos iterativos e incrementais.

– As práticas organizacionais do eXtreme Programming são baseadas no Scrum, Planning Game, Stand Up Meeting e por aí vai. Logo, elas não concorrem!!

– Se a empresa estava usando XP há mais de 8 anos, ao passar a usar Scrum sem seguir com as disciplinas do eXtreme Programming estaria fazendo um retrocesso. Se vai deixar de focar em testes automatizados, seja unitário, funcional ou de integração, seja usando TDD (Test Driven Development) ou não. Vai deixar de usar integração contínua, e outras disciplinas essenciais nos dias de hoje em times de desenvolvimento? Eu acho que não… porque não faz sentido!

– O Scrum não define nada sobre vários assuntos. Quando se inicia um “Sprint”, é uma grande caixa preta. Coloque ali os processos que você quiser. Eles devem fazer sentido para sua equipe e para o tipo de trabalho que é desenvolvido. Quando se fala de backlog, escreva do jeito que quiser. Scrum não vai definir nada. Por isto que ele pode funcionar em qualquer área de atuação, não apenas Tecnologia da Informação.

– O normal em uma empresa que está usando eXtreme Programming entregando iterações curtas e muito feedback dos usuários seria passar a adotar princípios e práticas do Lean, para eliminar mais e mais restrições, passando a funcionar em um ciclo de desenvolvimento incremental.

– Uma equipe XP que trabalha com iterações, pode usar todas as cerimônias do Scrum no seu dia a dia e adicionar a isto as práticas de engenharia de software que são formadas como disciplinas do eXtreme Programming.

O mercado brasileiro precisa aprender. E mesmo com todo o movimento nacional, de Agile Brazil, eventos locais, de grupos de usuários locais, a exemplo do GUMA-RS aqui do Rio Grande do Sul, infelizmente os assuntos de verdade não aparecem. Infelizmente acabo vendo matérias sobre estas, que faz parecer é que esta empresa na verdade nunca usou eXtreme Programming.

Quer conhecer mais sobre eXtreme Programming? Fica a dica de uma publicação que fiz com Guilherme Lacerda, com o título Conhecendo o eXtreme Programming. Este foi um trabalho feito na disciplina de Engenharia de Software da UFRGS, ministrada pelo Professor Marcelo Pimenta.
Referência:
Wildt,D. ; Lacerda, G. Conhecendo o eXtreme Programming (XP). In: Coletânea dos Trabalhos de CMP-102 – Engenharia de Software 2010, PPGC-UFRGS, 31 pp, disponível na internet em http://www.slideshare.net/dwildt/conhecendo-o-extreme-programming

— Daniel Wildt (conheça meus livros)

7 thoughts on “Empresa muda do eXtreme Programming para o Scrum. Hein?

  1. É complicado, mas ainda vemos muitas empresas (e pessoas) com essa mentalidade. Eu, pessoalmente, já fico feliz quando uma empresa respeita os valores ágeis. Já é uma evolução gigantesca…

  2. Isso é resultado de pessoas que acham que devem entrar na “moda” do Scrum, leem a definição na wikipedia, fazem uma daily meeting e já saem falando que “fazem Scrum”. Essas mesmas pessoas podem buscar treinamento especializado para aí sim aplicar os conhecimentos e evoluir até alcançar a maturidade em seu time.
    Great post!

  3. “que faz parecer é que esta empresa na verdade nunca usou eXtreme Programming.” Concordo, talvez usando “XGH com XP”, ou não reconhecendo o valor do XP…

    “Conforme o diretor presidente da companhia, […], a mudança garantirá aceleração e até mesmo antecipação no atendimento às demandas de clientes[…]”
    Talvez o diretor ache que “esse negócio de programar em pares é perda de dinheiro”, quem não conhece XP não percebe o quanto rende em qualidade e produtividade.

    Belo “desabafo” Daniel!

  4. É como o Marco Enes disse, as pessoas dão uma lapidada na definição que tem na wikipedia e ja saem dizendo que estão fazendo scrum.
    Scrum realmente é ótimo para começar alguma coisa. Para quem nunca usou nenhuma metodologia ele faz um ótimo trabalho, mas quando as necessidades crescem, ja se começa a sentir o efeito da falta de uma metodologia agil.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s