Somos perguntas. Ou… formando pessoas que não esperam respostas.

A curiosidade é algo que eu me identifico muito. A curiosidade me ajuda a pensar em perguntas, que guiam qualquer processo de investigação e criação que eu participo.

A questão para mim é quais podem ser mecanismos que ajudam pessoas a criarem seu próprio caminho para perguntas?

Atuar com projetos podem ser uma boa estrutura. Projetos tem objetivos e também inícios e fim. Tem expectativas, do que podemos fazer e do que queremos nos desenvolver durante a jornada.

Perguntas podem nos ajudar para criar negócios, organizar ações e criar consciência.

Talvez a questão toda seja menos em pensar como formar pessoas que não esperam respostas, mas sim pensar em como formar pessoas que perguntam e evoluem seu conhecimento e percepções a partir de perguntas. E que ajudam outras pessoas a formarem as próximas perguntas. Aprender com histórias, e criar novas perguntas a partir destas histórias.

— Daniel Wildt

Este conteúdo fez sentido para você? Você pode apoiar e acompanhar meu processo de criação de conteúdo mais de perto! Apoiando financeiramente você pode participa da comunidade e recebe antes as entregas que realizo no projeto “A filosofia da tranquilidade”. Acesse apoia.se/dwildt e entenda sobre valores e entregas!

Um pensamento sobre “Somos perguntas. Ou… formando pessoas que não esperam respostas.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s