Já pensou que ruim seria…

Fiquei imaginando situações onde “aceitamos” seguir em prol de alguma provação ou algo que consideramos sem saída ou nos sentimos presos. Ou temos algum sentimento de lealdade.

Ou simplesmente medo.

As frases abaixo são adaptadas, e algumas devem ser bem próximas da realidade. Se bateu algo em você, não era a ideia. Ou era? 😛

Caso alguma destas frases seja a sua realidade, o ponto principal é poder refletir e entender “até quando” vai ser o seu limite para aceitar.

“A empresa me exige trabalhar longas horas, e diz que eu tenho que vestir a camiseta. Não paga hora extra e diz que a minha dedicação será recompensada um dia.” (Disse a pessoa que tem como lema de vida dizer que a esperança é a última que morre… e também a pessoa que ainda não aprendeu que precisa ter responsabilidade. Vestir a camiseta, dar o sangue… que tal trocar por um percentual da empresa? Não peça para suas pessoas funcionárias tenham comportamento de pessoas sócias.)

“Eu vivo com medo, mas sigo pois existem pessoas que precisam de mim. Escolho não sair pois acredito que vai melhorar um dia.” (Disse a pessoa que está esperando chegar uma capa e uniforme pelo correio, enquanto vive a sua vida heróica. só esqueceu da pessoa mais importante para ser salva… ela mesma.)

“Eu não posso deixar a empresa agora! Ela dedicou um tempo importante para mim, e agora preciso devolver”. (Essa pessoa foi demitida uma semana depois que falou isso.)

“Eu falei, mas nada se resolve. Eu não vou fazer nada, seguirei na minha rotina, aguardando. Nada acontece!” (Falou a pessoa que entende que nada é responsabilidade dela… está mais por reclamar e amplificar problemas… até quando?)

“Eu faço o que está combinado na minha rotina. Acredito que poderia fazer muito mais pela empresa! Acho até que ganho o suficiente para estas atividades que faço. Se ganhasse mais, certamente me dedicaria mais.” (Falou a pessoa com contrato de 40 horas na empresa que não percebeu o tempo de desenvolvimento pessoal dela sendo perdido.)

“Eu não consigo fazer o meu trabalho, tenho cobranças, mas como posso aprender a dizer não para as pessoas que trabalham comigo? Tenho muita dificuldade de priorizar o meu tempo!” (Disse a pessoa que diz não para si mesmo todos os dias, repetidas vezes)

Por vezes o problema é mais “simples”.
As pessoas não reconhecem o seu presente.

— Daniel Wildt

Este conteúdo fez sentido para você? Você pode apoiar e acompanhar meu processo de criação de conteúdo mais de perto! Apoiando financeiramente você pode participa da comunidade e recebe antes as entregas que realizo no projeto “A filosofia da tranquilidade”. Acesse apoia.se/dwildt e entenda sobre valores e entregas!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s