Código para se vestir? Busque o empate!

Muitas empresas dizem exatamente como devemos nos vestir. Exatamente. Cores, marcas, em um ponto onde seria bem mais fácil ter uniformes. Algumas empresas “indicam” o carro que a pessoa precisa andar.  Oi?

Algumas empresas sim, formalizam seu “dress code” ou como se acha em sites a indicação de “attire”, com o tipo de roupa que se veste no local.

Recentemente saiu um vídeo bem divertido da HP sobre qual é o dress code deles (que não existe). Bem engraçado e legal, vale assistir, se ele estivesse no ar ainda. O vídeo parece que foi movido mas é necessário ter um login HP para ver o vídeo. Se teve muita notícia a respeito disso e repercussões em canais diversos do youtube.

Na minha experiência, fez sentido durante um tempo buscar como as pessoas do local que estou indo visitar se vestem, mas algo bem trabalhoso, porque as pessoas nunca diziam a verdade e quando chegava muitas vezes eu era o diferente.

Durante um tempo trabalhando para uma empresa como consultor, adotei as camisas polo com logo da empresa para identificar meu trabalho e meu jeito de funcionar… e sim, funcionava bem em diversas audiências.

No caso de uma entrevista de emprego, o negócio é conhecer e saber como podemos nos vestir e esta pergunta pode ser feita para quem trabalha por lá ou para a pessoa que está combinando a entrevista. Se o seu contato dizer que o pessoal vai de bermuda, ainda assim não consigo visualizar alguém indo em uma entrevista de bermuda de forma consciente. Indico ir de calça ou algo um pouco mais formal que uma bermuda (bermuda jeans talvez? :-)), enfim.

Digo consciente pois quando aconteceu o pedido para eu participar da uMov.me, eu cheguei para uma conversa que virou uma entrevista. E eu estava de bermuda. E quem me entrevistava, usava terno e gravata. Não foi uma conversa fácil de começar, mas enfim, estou aqui desde 2009.🙂

E aí lembro na hora do que o Guy Kawasaki falou em uma palestra, que devemos nos vestir para empatar. Dress for a tie. Palestrar em um evento formal, onde convidados estão usando terno, usando camiseta e jeans, pode ser intimidante. O inverso também acontece. Uma vez fui treinar uma equipe que deveria estar vestida formalmente, mas eles não estavam. Eu, de terno e gravata, tratei de tirar o terno e deixar a gravata de lado. Também puxei as mangas da camisa recém passada, e ainda assim gerou desconforto. No dia seguinte já consegui ir “empatado” com a turma, com as famosas camisas polo.

Hoje em dia sigo a dica do vídeo da HP. Quando estou indo visitar clientes da uMov.me ou da Wildtech, me visto para representar estas empresas perante os clientes e parceiros. Se estou focado 100% em trabalho interno, só com a equipe da empresa, vou trabalhar de bermuda sem problema algum.

Então a dica é:

“Dress for a tie!” – Guy Kawasaki

Termino este post com a palestra do Guy:

— Daniel Wildt

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s