Convencendo um potencial cliente sobre uso das metodologias ágeis? #dwildt101 ep 35

No episódio 10 do Daniel Wildt responde falei sobre uso de metodologias ágeis quando temos clientes que não participam do processo. Aí recebi este comentário do Felipe Barros:

3 semanas atrás Quando cliquei para ver o video achei que ele responderia a minha pergunta, mas não foi bem assim, pois ele focou mais num cliente efetivo, então aqui vai minha dúvida: Como convencer um POTENCIAL Cliente das vantagens que as metodologias ágeis podem trazer ao projeto que ele quer começar? — Felipe Barros

Continuar a ler

Ensinamentos de trabalho em equipe através do basquete. Olha aqui você! Cinco dicas!

basketballBasquete foi um esporte que comecei a jogar com 14 anos de idade. Uma idade tardia para aprender a jogar, mas eu tenho a vida toda para praticar. 🙂

E mesmo depois de ter ficado 10 anos longe das quadras por escolhas profissionais (que me trouxeram até aqui), faço no basquete relação de muitos dos ensinamentos que trago para o meu dia a dia de trabalho e para meu processo de melhoria como pessoa, como profissional e como esportista que hoje sou, praticante do basquete e do tênis.

O tênis me ensinou a ter mais atitude e me colocar em posição de tomar mais decisões, de fazer acontecer. Me ensinou a esperar a hora de atacar e a defender. Me ensinou a buscar regularidade e consistência. O basquete também trabalha estas características, mas o basquete me ajuda muito a pensar em time. O basquete me ajuda a servir, em respeitar e ajudar. Em trabalhar em prol de algo maior.

O basquete me ensinou algumas coisas, e quero aqui fazer uma pequena lista. Outro dia vou falar sobre o tênis. Na verdade já falei um pouco no papo sobre jogo interno. Deixo o link no final deste texto.

Continuar a ler