Mudança cultural? Lean para alcançar a agilidade no longo prazo!

Eu curto muito falar sobre Lean, um sistema para eliminação sistemática de desperdícios através da melhoria contínua, sempre na perspectiva do cliente.

Em parte é um processo para criação de uma cultura de aprendizado. Cultura de prevenção. E cultura de melhoria contínua.

Fiz uma apresentação, falando um pouco sobre a importância de se pensar na cultura organizacional, que ainda não tinha publicado por aqui. Então deixo para você curtir.

Continue a ler “Mudança cultural? Lean para alcançar a agilidade no longo prazo!”

Amadurecimento… tem regra?

gol-no-ar-gnt-amadurecimento Na minha viagem para São Paulo na semana passada, tive a oportunidade de assistir um episódio do programa Alternativa Saúde (GNT), pelo “Gol no ar“, uma wifi liberada nos vôos da Gol com vários canais com leituras e vídeos.

O ponto base do programa era discutir o morar com os pais ou não morar com os pais. Eu acho o assunto bem relativo e depende muito dos objetivos que cada um está buscando.

Já tinha lido uma matéria no jornal sobre o assunto de pessoas que se diziam “independentes” mas dependiam financeiramente dos pais para viver.

Comecei a ajudar meus pais quando comecei a trabalhar, aos 17 anos. Para mim foi uma questão  automática, de perceber que eu estava habilitado para aplicar o senso de responsabilidade pelo que consumia e usava da casa. Também me sentindo dono e portanto querendo compartilhar e colaborar.

No programa se trata de algumas tentações, que é quando morar com os pais permite uma facilidade só encontrada em hotéis. Cama, alimentação, tudo a disposição, reposição automática, parece mágica. E sem precisar passar o cartão de crédito/débito/drébito.

Acho que o ponto é transformar a relação, como é discutido no programa. De se entender que ok, você pode morar com seus pais, ou com quem quer que seja, mas a visão de responsabilidade é essencial… ajuda a evoluir e buscar soluções diferentes. A buscar a sua solução. Sua vida. Não necessariamente o sair de casa,  mas na questão de apoiar na manutenção dos recursos que a casa oferece.

O outro ponto discutido vai na escolha da profissão, sobre termos algo parecido com um ciclo básico que permita uma pessoa experimentar mais e ver qual rumo quer seguir. Eu tive muita sorte de ter escolhido viver e trabalhar com assuntos que me interessam e me cativam. Assuntos que me ajudam a formar o meu propósito. A ter minhas causas. E a resposta para isto eu acho que vai acabar se resolvendo pelo dinamismo que o nosso mundo está ganhando. Olhando para a área de tecnologia da informação, existem programas pelo mundo querendo ensinar desenvolvimento de software para pessoas ainda na escola. Todo este tipo de formação de habilidades, foco nas ações, permite que jovens tenham clareza sobre o que gostam e o que deixam de gostar. De experimentar. De escolher um estilo de vida.

Agora… mesmo com a escolha mal feita, como se manter no trilho da felicidade. Como fazer acontecer? E se der errado o processo de escolha profissional? Eu acho que o problema está aqui. Não é em morar com os pais. É em ter coragem de se adaptar. Coragem de buscar o que se acredita. Solução?

Vejo uma mistura de conseguir manter a vida leve, e desde cedo aprender que crescer e fazer acontecer na nossa carreira, é uma decisão nossa. Somente nossa.

Agile Kickstart – Papo sobre Cultura Organizacional e Cultura Ágil

Fiz uma palestra para uma galera fera de Porto Alegre sobre cultura organizacional e cultura ágil.

Um time que está iniciando o caminho nas metodologias ágeis, deve ter um foco muito forte na cultura. No trabalho de entender sua cultura e ver formas de como trabalhar cultura de prevenção, cultura de aprendizado e cultura de melhoria contínua.

Nesta palestra falo um pouco sobre eXtreme Programming, sobre Scrum e sobre Lean, sempre puxando aspectos importantes que um time deveria dar atenção quando o assunto é a mudança cultural.

Cultura de aprendizado e formação de equipes de alto desempenho — GU Day SUCESU-RS 2013

O assunto Cultura de Aprendizado é um assunto que me cativa demais. Seja pelo meu objetivo de vida de me tornar inútil e ajudar lideranças a serem formadas, mas também pela questão de formação de times de alto desempenho. Ajudar a desenvolver profissionais que sejam melhores profissionais, dia após dia. Lembrar que tudo isto é um processo de adaptar e desenvolver a governança corporativa.

É algo que envolve a cultura da organização, envolve uma questão de atitude de cada pessoa, e principalmente o grupo, a sinergia que o grupo consegue desenvolver.  No final, o que se quer é viver feliz, desenvolvendo um trabalho de valor, e evitar a famosa aposentadoria por alívio.

A cultura de aprendizado sendo trabalhada vai ajudar a desenvolver uma cultura de prevenção. E tudo começa a fazer sentido. Um time mais responsável, com liberdade e muita colaboração para fazer as coisas acontecerem.

— Daniel Widt (assine meu canal de vídeos)

How technology evolves in a team?

Dilbert is always nice. On Oct 17th 2011, the comic strip was about building a 5-year technology plan for the CEO.

How is technology evolving in your team nowadays?

What triggers new technology to be selected for a proof of concept, for some sort of research or even for an internal project?

Here are some options you can think about:

  • Presentation events: build a morning or a night to get the team together and have lightning talks, 5-10 min talks about technology, management, out-of-box-thinking, things that can spark, trigger new directions to the team. Examples are TED talks or Desconf (in portuguese – this is an initiative I help).
  • Coding Dojos: having a regular coding dojo agenda, can help the team to practice their programming skills, try different languages and frameworks. With this, new ideas will come up eventually and there you go, more options to use inside the team. You will also work on pairing skills, test automation skills and will find a better team integration.
  • Hackatons: Think about initiatives like Rails Rumble or Random Hacks of Kindness (RHoK). Think about days where people get together to solve a problem, trying some engagement in the local community.
  • Blogs: tell people what are you learning and share knowledge. Telling what your team is trying, without violating some internal rule with the company. Creative Commons content. You will probably show something that is already online, but making it easy for someone else to find and use the documentation.
  • Yammer or other internal social network like Chatter: show what are you doing internally. Motivate others. Create some groups where people with same interest can share ideias and promote. Create a more online and active team sharing what’s happening. It’s a way between IM (sync) and e-mail (async) communication. And a form of communication where you want to be short and concise.